Pular Links de NavegaçãoPágina inicial > Notícias

Professor da Faculdade Alfredo Nasser participa de projeto voluntário na Ilha do Bananal-TO


Professor José Humberto em momento de descontração na Ilha do Bananal

O médico José Humberto Cardoso Resende é professor dos alunos do 6º período do curso de Medicina da Faculdade Alfredo Nasser. Ele passou a fazer parte dos quadros da instituição no início de 2017. Mineiro, de Uberaba, o professor José Humberto é também pintor, escultor e escritor, com mais de dez livros escritos e também é membro da Academia Brasileira de Belas Artes, cadeira 37.

Como profissional médico, foi chefe do Serviço de Cirurgia Plástica, por 30 anos, no Hospital Federal dos Servidores do Estado do Rio de Janeiro, e especialista e membro titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Sua verdadeira paixão pelo trabalho voluntário começou a ganhar força quando morava no Rio de Janeiro, onde há 30 anos, criou uma entidade chamada Associação Santo Sudário de Jesus, onde ele e uma média de 20 médicos davam consultas gratuitas na “Zona Oeste” da cidade, uma vez por mês.

Quando o professor José Humberto se mudou para Goiânia, logo ele conheceu outro colega médico que já dirigia a ONG Amazonas Visão, que está completando 10 anos, com o mesmo tipo de trabalho. O inevitável acabou acontecendo e em pouco tempo ele já estava engajado nos trabalhos e ações dessa ONG. Recentemente o professor esteve participando de um trabalho voluntário na Ilha do Bananal-TO, considerada a maior ilha genuinamente fluvial do mundo. “Lá, encontramos verdades incompreendidas, como: abandono do índio e a queixa de achá-los inferiores; crianças de 12 anos grávidas para receberem recursos de programas sociais; vasos sanitários instalados sem água e esgoto; todos os tipos conhecidos e desconhecidos de doenças de pele. Mas o curioso é ver quem ainda têm esperança de que retirem o gado que colocaram lá e os deixem plantar mandioca e milho. Levamos muitos sacos de remédios e realizamos inúmeras consultas. Vamos dar aos índios a mesma atenção que damos a todas as classes sociais e econômicas, para que troquem o álcool, as drogas e o suicídio por trabalho honesto e alegria”, ressalta o professor.

Ao definir o trabalho voluntário ele incisivamente responde: “Voluntariado não se impõe, se conquista através de um trabalho sério e honesto. Tenha sempre em mente que o retorno espiritual e pessoal é bem maior, quando colocamos nossa vontade de ajudar ao próximo em primeiro lugar”, finaliza.


Veja mais fotos do projeto acessando:https://business.facebook.com/faculdadealfredonasser


Mais notícias